AZONASUL DISCORDA DE FLEXIBILIZAÇÕES PARA ATIVIDADES ESPORTIVAS AMADORAS



A permissão dada pelo governo do Estado à realização de atividades desportivas, como jogos de futsal em quadras, por exemplo, causou insegurança entre os prefeitos da Associação dos Municípios da Zona Sul (Azonasul). Em reunião, na manhã desta sexta-feira (18), as lideranças criticaram a postura de delegar às prefeituras a fiscalização e a adoção dos protocolos sanitários determinados no Decreto estadual do Sistema de


Distanciamento Controlado e anunciaram que tomarão medidas mais restritivas em caráter regional para conter as flexibilizações e as eminentes aglomera&cce dil;&oti lde;es.


Durante o encontro, o representante da secretaria estadual de Saúde, Bruno Naundorf, buscou argumentar as razões que levaram o Estado a permitir os novos protocolos, explicando aos prefeitos as regras determinadas para o funcionamento dos estabelecimentos esportivos. Segundo ele, o decreto nº 55.444, do governo do Estado, permite competições esportivas e treinos de atletas profissionais e amadores nos municípios localizados em regiões com bandeira amarela ou laranja, conforme classificação do modelo de Distanciamento Controlado.


Para a realização das atividades, é preciso observar restrições descritas em decretos estaduais re lativos à pandemia, bem como a Nota Informativa 18 da Secretaria da Saúde (SES).

As justificativas, no entanto, não convenceram as lideranças regionais, que mesmo sensíveis à delicada situação vivenciada pelos proprietários de ginásios de esportes alertaram para a impossibilidade de cumprimento dos protocolos de segurança e incapacidade, por parte dos órgãos municipais de exercer uma correta e efetiva fiscalização. “ Não se pode correr riscos. Estamos numa situação delicada e não temos uma previsão. Iniciaremos, em breve a análise técnica regional da evolução da pandemia”, sinalizou o coordenador do Comitê Técnico Regional de Enfrentamento ao Coronavirus, Flavio Telis, prefeito de Jaguarão.


Na opinião de Flavio, a zona sul apresenta uma curva de evolução de casos positivos que, a princípio, está estabilizada e que isso pode significar uma estabilidade na expansão da pandemia. “Mas, estamos sempre preocupados com o número de óbitos, então não é um cenário que nos permita relaxar", ponderou, ao lembrar que a prática de esportes amadores ameaça a propagação da doença em três vezes mais severidade do que no cenário profissional, onde os atletas, porventura, contaminados têm recursos para o isolamento e todo o respaldo dos seus clubes.


EDUCAÇÃO - O prefeito de Rio Grande, Alexandre Lindenmeyer, vice-presidente da Azonasul, encaminhou solicitação ao Comitê Regional para a elaboração de estudo aprofundado sobre o retorno de aulas presenciais em universidades e rede pública estadual e particular. Ele relatou que os gestores estão pressionados pelo Estado, o qual já depositou nas contas das prefeituras os recursos para a realização do transporte escolar. O prefeito mencionou a ameaça aos municípios frente ao fechamento de escolas particulares que atendem a Educação Infantil sinalizando a necessidade de abertura de novos diálogos com a Promotoria Pública Regional para amparar as decisões técnicas que priorizam a vida dos cidadãos.

1 visualização0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Rua Andrade Neves, 2077 -  6º Andar
Centro - Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil

Cep: 96020-080


Fone/Fax: (53) 3272.3842
Email: azonasul@terra.com.br

  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco

© 2023 por Azonasul - Associação dos Municípios da Zona Sul.
Orgulhosamente criado pela Triplo Transmídia