COMITÊ TÉCNICO DA AZONASUL ANUNCIA NOVAS FLEXIBILIZAÇÕES



Reunião virtual de prefeitos da Associação dos Municípios da Zona Sul (Azonasul) junto com o Comiê Técnico Regional de Enfrentamento à Pandemia, seguida de votações internas em uma das redes sociais da entidade definiu novas flexibilizações nas medidas sanitárias adotadas pela R21. As alterações mais significativas se referem à liberação do número de integrantes de bandas musicais; elevação no número de fiéis em cultos e missas e ainda aumento no número de alunos em academias e centros de treinamentos. A proposta que tratava da ampliação do horário de funcionamento de bares e restaurantes não obteve aprovação mínima.


Durante a reunião, prefeitos apontaram alguns gargalos em setores considerados de alto risco para contaminações e que devem passar por mais fiscalização. Um dos exemplos, citados pelo prefeito de Santana da Boa Vista, Garleno Alves (MDB), se refere a algumas lojas de conveniência de postos de combustíveis as quais estariam gerando e permitindo aglomerações. Outra preocupação é quanto à ocorrência de festas familiares e de jovens, que pode influenciar em aumento da infecção de covid-19 entre os idosos, por exemplo.


Segundo o presidente da Azonasul, Vinicius Pegoraro (MDB), prefeito de Canguçu, as flexibilizações vão ocorrer na medida em que os panoramos de contaminações e óbitos apresentarem números decrescentes com bom senso e responsabilidade, equilibrando as medidas. “Queremos favorecer a economia, mas não podemos ser muito liberais a ponto de ter que voltar atrás. Queremos avançar degraus com segurança. A pior coisa que tem é um "vai e volta". A vacinação está avançando e isso já é um alento”, disse.


Pegoraro esclareceu que cada um dos prefeitos da R21 vai avaliar o seu cenário pandêmico e definir seus decretos, adotando integralmente as flexibilizações aprovadas por dois terços dos prefeitos ou sendo mais restritivo. Ele também lembrou que uma nova avaliação deve ser feita em 15 dias para mais flexibilizações.



Confira as mudanças:


📍Liberação de bandas musicais, independente do número de músicos, desde que cumprido o distanciamento de dois metros entre cada um dos artistas. Até então, a R 21 permitia apenas quatro músicos no palco.


📍Atividades Física (Academias, Centros de Treinamentos…)

uma pessoa, com máscara, para cada oito metros quadrados de área útil de circulação, respeitando limite do PPCI. Até agora, exigência era de 16m2.


📍Bares e Restaurantes continuam permitindo a entrada de clientes até 23horas e devem encerramento todas as atividades até a meia-noite. A proposta de encerramento as 01:00 não obteve o respaldo de 2/3 do colegiado.



📍Teto de ocupação das Igrejas e cultos passa a ser de 35% dos assentos, desde que se mantenha os 2metros de distanciamento entre uma cadeira e outra. Na norma antiga, a capacidade era de 25%.

122 visualizações0 comentário