R21 DECIDE PELA FLEXIBILIZAÇÃO DE PROTOCOLOS



Ancorado na melhora do cenário da pandemia e na evolução da vacinação contra a Covid-19 nos 22 municípios da R21, o Comitê Técnico Regional de Enfrentamento à Pandemia na Zona Sul definiu pela adoção de novas flexibilizações dos protocolos para operações comerciais e educação presencial. O assunto foi debatido na última segunda-feira e foi pauta para votação no grupo de prefeitos para a obtenção de 2/3 de aprovação.


Entre as validações, destaque à diminuição para um metro do distanciamento entre as classes de alunos do ensino presencial. O comitê recomenda, no entanto, que o segmento mantenha rigidez no cumprimento dos protocolos básicos com o uso permanente de máscaras; álcool gel; tapetes sanitizantes; ventilação cruzada nas salas de aulas e demais regras já adotadas para a retomada das atividades. Os bares e restaurantes também poderão operar até a 01:00 e a entrada de clientes está permitida até a meia-noite. Já a capacidade de lotação de estabelecimentos como ginásios esportivos, teatros, cinemas, quadras ou locais abertos passou de 150 pessoas para a ocupação máxima de 350, desde que se respeite o volume de 40% da capacidade estabelecida pelo PPCI.


PASSAPORTE – As operações comerciais que trabalham com números mais expressivos de lotação devem iniciar a exigir o Passaporte Vacinal de seus clientes para o acesso aos seus eventos. A medida, ainda não obrigatória, começará a vigorar como uma espécie de teste na região para posterior cobrança compulsória da apresentação de uma espécie de carteira/cartão de saúde da população, onde se comprove a vacinação em dia contra a Covid-19 de todos os cidadãos.


DISCUSSÕES – O coordenador do Comitê Técnico, Favio Telis, prefeito de Jaguarão, esclarece que as novas deliberações e flexibilizações só poderão ser discutidas após os resultados de genótipos de exames coletados em pacientes que se encontram com quadro agravado da doença indicando forte suspeita de contaminação com variante Delta. Ele lembra que o Comitê também julga importante a observação de casos e comportamento viral com o retorno das atividades após o último feriado de 7 de setembro, uma vez que número expressivo de pessoas opto u por viajar. O grupo técnico ainda recomenda cautela máxima e aumento das fiscalizações a partir da segunda quinzena do mês de setembro em função da Data Farroupilha, quando famílias têm a cultura de participar de eventos com grande aglomeração, durante o período noturno.


VALIDADE – Os decretos municipais já podem vigorar com as mudanças estabelecidas. As localidades que ainda não estão seguras para liberar flexibilizações anunciaram que permanecerão com decretos mais restritivos, principalmente no quesito de liberação de público acima dos 150 que vigora até o momento.

134 visualizações0 comentário